Páginas

3 de abr de 2010

Chico Xavier


O médium Francisco Cândido Xavier nasceu no dia 02 de abril de 1910, em Pedro Leopoldo (MG). Era filho de uma lavadeira e um operário, ambos analfabetos.

Seu nome de batismo era Francisco de Paula Cândido, em razão de 02 de abril ser o dia de São Francisco de Paula Cândido. No entanto, mudou oficialmente seu nome para Francisco Cândido Xavier em abril 1966, pois rompeu com o catolicismo.

Manifestou sua mediunidade pela primeira vez aos 4 anos.

Ele foi criado por sua madrinha. Dizia conversar com sua mãe, falecida desde quando Chico tinha 5 anos.

De família católica, Chico era castigado toda vez que contava ter visto ou falado com pessoas mortas. Além de bater com vara de marmelo, a madrinha também espetava garfos na barriga do garoto. Aos 7, ele voltou a morar com o pai.

Em 1924, aos 14 anos, concluiu os estudos primários e não voltou a estudar.

Trabalhou como datilógrafo na Fazenda do Ministério da Agricultura em Pedro Leopoldo (MG).

Em 1928, começou a publicar suas primeiras mensagens psicografadas nos jornais “O Jornal”, do Rio de Janeiro, e “Almanaque de Notícias”, de Portugal.

Seu primeiro livro psicografado, “Parnaso de Além-Túmulo”, foi publicado em 1932. Em toda a sua vida, ele escreveu 412 obras. Depois de sua morte, mais 39 livros psicografados por ele foram publicados. Chico nunca admitiu ser o autor dessas obras, dizendo que apenas escrevia o que os espíritos ditavam. Por isso, não aceitava o dinheiro arrecadado com os livros.

As obras de Chico foram traduzidas para inglês, espanhol, japonês, esperanto, italiano, russo, romeno, mandarim, sueco e braile. As vendas dos exemplares em português somam 50 milhões de exemplares.

Psicografou também cerca de 10 mil cartas de falecidos a familiares.

Em outubro de 1979, um juiz de Goiânia (GO) aceitou como prova válida um texto psicografado por Chico Xavier. José Divino Nunes era acusado de matar o melhor amigo, Maurício Henriques. A vítima, então, teria inocentado o acusado através de uma carta psicografada dizendo que o que acontecera foi um acidente. A defesa apresentou também outras provas, e o réu foi inocentado.

Críticos que não acreditavam na mediunidade de Chico diziam que ele iria cair. O médium respondia dizendo que nunca havia levantado.

Usava perucas para disfarçar a calvície.

Teve um tumor no calcanhar.

Morreu às 19h30 do dia 30 de junho de 2002, aos 92 anos, em Uberaba (MG). No mesmo dia, o Brasil conquistou pela quinta vez a Copa do Mundo. Amigos do médium contam que ele pedia a Deus para morrer em um dia em que o país estivesse em festa.

Um livro psicografado pelo médium Carlos Bacceli, publicado em 2002, afirma que Chico era a reencarnação de Alan Kardec.
Trailer - Chico Xavier (2010) , Direção - Daniel Filho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...