Páginas

3 de abr de 2010

Cyber Goths


Não é difícil distinguir um gótico no meio de multidões. Os longos cabelos negros, as roupas compridas e escuras e as caras pintadas de branco revelam imediatamente quem pertence à subcultura nascida no Reino Unido no início dos anos 80. Mas o tão característico negro ligado ao macabro e ao sinistro deixou de ser uma condição para ser gótico. Nos últimos anos têm aparecido novas modas e novas tendências, os mais novos tendem a optar pela mais recente moda, estes chamam-se Cyber Góticos e a sua forma de vestir, ainda que mantendo alguns elementos, pouco tem a ver com o movimento criado pela geração dos seus pais. Azul eléctrico, rosa-choque, verde, vermelho, laranja.... todas as cores são possíveis e aceitáveis entre os Cyber góticos.

A motivação continua a ser a mesma: fugir às regras de uma sociedade estereotipada e estigmatizada. Entre eles não há preconceitos, não há crítica nem há influências. Acreditam que os valores que regem os "trendies" - palavra que utilizam para descrever os não-góticos - são falsos e a sociedade vive na hipocrisia. No entanto não conseguem fugir a essa mesma sociedade e acabam por viver uma vida dupla...













Um comentário:

  1. Apesar de um pouco estranhas, as roupas até que são "legais", de bom gosto!

    ResponderExcluir

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...