Páginas

22 de mai de 2010

10 inacreditáveis procedimentos médicos

1- Jovem com tumor de 7kg no rosto








Marlie Casseus, uma adolescente haitiana que tem uma doença genética que causou a formação de um tumor de 7 kg em seu rosto.
O tumor no rosto de Casseus cresceu em conseqüência de uma patologia genética denominada "displasia fibrosa poliostótica", que se caracteriza pelo crescimento irregular e a deformidade nos ossos afetados, acompanhado de dores.
O crescimento do tumor há seis anos sobre a boca e o nariz da adolescente comprometeu sua respiração, a fala e a alimentação.


2 - O garoto que teve seu cotovelo amputado e transformado em um braço de novo




Em 2008, aos 15 anos, Tom Lemm teve seu braço e ombro amputado devido a um tumor. Cirurgiões utilizaram então o tecido ósseo de seu cotovelo perdido para um ombro novo.




3 - Menino quebra a espinha e essa se recupera


Médicos do All India Institute of Medical Sciences (AIIMS) pegaram um caso onde o menino de 10 anos com a coluna quebrada. 
O menino caiu enquanto estava jogando em um campo e as pás em movimento de um trator passaram ao longo das suas costas cortando sua coluna vertebral em duas. 

Ele foi levado para o AIIMS, imediatamente operado e depois cinco hospitais disseram que não poderia tratá-lo. Nove meses depois, ele está de volta caminhando sem ajuda. 
No AIIMS uma equipe de médicos realizarou a cirurgia rara em mais de oito horas. 

DB Choudhary, consultor sênior cirurgião ortopédico no AIIMS, disse: "A criança estava em estado de choque devido à perda de sangue e tinha dois ferimentos profundos nas costas com o vazamento do fluido cérebro-espinhal e fraturas de costela. 

"Sua coluna inteira estava fragmentada em duas partes. Inicialmente foi dado sangue e tratados com outros medicamentos para prevenir a meningite ", acrescentou. 

A criança começou a responder e sentia sensações apenas um mês após a cirurgia e agora depois de nove meses, ele é capaz de andar com ajuda mínima. 


4 - Homem árvore tem seis quilos de verrugas removidas


Também conhecida como doença do ‘homem-árvore’, EV é uma doença hereditária extremamente rara que leva a formação de verrugas na pele que nunca param de crescer. Ela costuma se manifestar entre um e 20 anos de idade e afeta normalmente as mãos e os pés. O único tratamento conhecido é a remoção cirúrgica das verrugas que voltam a crescer em seguida, o que exige cirurgias freqüentes.

Em 2007, Dede, da Indonésia, teve quase seis quilos de verrugas removidas e hoje necessita novamente de cirurgia para poder utilizar novamente as próprias mãos 


5 - O cirurgião que operou a si mesmo





Dr. Evan O´Neill Kane
O que ele fez: Operou o apêndice e uma hérnia ignial sozinho
Dr. Evan era um médico bastante conhecido e acreditava que a anestesia geral era uma mera frescura, totalmente desnecessária para “pequenos procedimentos”. Então ele resolveu operar a si mesmo, abrindo a própria barriga e tirando o próprio apêndice, apenas com uma anestesia local. O cara fez isso olhando com um espelhinho. Ele pediu que médicos colegas ficassem assistindo, para caso algo “desse errado” e só aceitou ajuda para a suturação pós cirúrgica. (costurar a si mesmo olhando pelo espelhinho dava muito trabalho)
Não foi só isso. Quando chegou aos 70 anos, Evan resolveu se operar novamente, abrindo a barriga outra vez sem cirugia geral e efetuou um procedimento médico muito mais complicado e arriscado, que era reparar uma hérnia ignial. Devido ao risco do procedimento em função da proximidade com a artéria femoral, o Dr. Evan tomou muito cuidado, mas mesmo assim conseguiu terminar a cirurgia em menos de duas horas.

6 - O bebê que literalmente nasceu duas vezes



Keri McCartney na sua 23.ª semana de gravidez, fez  uma ecografia que detectou um tumor benigno no seu filho. O tumor tinha o tamanho de uma uva, pouco menor que o feto. Em situações normais, o tumor permaneceria pequeno e seria tratado após o nascimento, o que não aconteceu. O rápido aumento de tamanho do tumor colocou em risco a vida do feto, e a cirurgia foi a única solução.

Para que o seu ventre relaxasse, a mãe recebeu uma anestesia profunda, e 80% do corpo do feto foi extraído deixando apenas a cabeça e parte do tronco no interior. A operação durou apenas 20 minutos, uma vez que os riscos de parada cardíaca do feto eram bastante elevados.
Dez semanas mais tarde, Macie Hope McCartney nasceu pela 2.ª vez,e fora a cicatriz, é um bebe perfeitamente saudável.

7 - Menina de 6 anos que teve metade do seu cérebro removido





Jessie Hall foi operada pelo neurocirurgião Ben Carson no Centro Infantil John Hopkins, em Baltimore. O procedimento, embora drástico, foi considerado o melhor tratamento para Jessie, que sofre de encefalopatia de Rasmussen, também conhecida como síndrome ou doença de Rasmussen. Trata-se de uma desordem do sistema nervoso central extremamente rara e progressiva, caracterizada por convulsões e deterioração mental.
Os médicos não sabem exatamente como, mas a metade do cérebro restante, em tais casos, geralmente assume várias funções da metade retirada. Segundo a Newsweek, o hospital realiza somente em torno de uma dúzia de cirurgias como essa por ano.

8 - A menina indiana que teve quatro membros removidos

A menina que nasceu com oito membros (4 braços e 4 pernas) na Índia, chamada de menina aranha, se submeteu a uma cirurgia de 40 horas para ter a chance de ser uma pessoa normal. A menina tem 2 aninhos e se chama Lakshmi Tatma.

Foi necessário o uso da mais alta tecnologia médica na atualidade para poder solucionar a questão. Lakshmi Tatma na verdade é uma gêmea siameza, com uma irmã sem cabeça que nasceu acoplada ao seu corpo. A cirurgia custou um milhão de libras e consumiu mis de 30 cirurgiões que se revezaram no trabalho.


9 - As irmãs siamesas que foram separadas


As gêmeas siamesas bengalis Trishna e Krishna, foram separadas depois de uma cirurgia de 25 horas.
A cirurgia tinha duração prevista de 16 horas, mas sua complexidade acabou fazendo com que durasse mais tempo.
10 - O bebê que estava com os pés fixados no útero.


Médicos australianos operaram o bebê ainda no útero. Havia uma constrição que não possibilitada a irrigação adequada do pé do mesmo. Se a cirurgia não tivesse ocorrido, a criança nasceria sem o pé.

4 comentários:

  1. Tô boba!!!
    A índia é campeã disparada em casos esquisitos!!!

    ResponderExcluir
  2. Mew Muto do Mal essas coisas

    ResponderExcluir
  3. deus deu inteligência e graças a ele alguns a utilizam para o bem

    ResponderExcluir
  4. no das irmãs siameses poderia ter colocado a primeira vez que foi feito o procedimento pelo Dr. Benjamin Carson

    ResponderExcluir

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...