Páginas

10 de dez de 2011

O passado que os famosos gostariam de esconder



Vai, confessa! Todo mundo tem um passado que gostaria de varrer para sempre para debaixo do tapete. Teresa Cristina (Christiane Torloni), em “Fina estampa”, tem o dela muito bem escondido. “Um dos méritos da personagem é ser imprevisível. Imagino que será surpreendente”, diz a atriz. No mundo das celebridades, não é diferente. Tem ator, hoje cultuado até por diretores estrangeiros, por exemplo, que já contracenou com Carla Perez no cinema.
Fernanda Vasconcellos tem feito bonito na novela “A vida da gente”, mas já atraía olhares, há oito anos, como uma das dançarinas do “Domingo legal”, no SBT. A atriz chegou a desfilar, mais de uma vez, de biquíni pelo palco do Gugu.



Sim, é isso mesmo que você está vendo. No início da carreira como ator, Lázaro Ramos dividiu a cena com a dançarina Carla Perez, que estava no auge, no filme “Cinderela Baiana”. Um clássico do cinema brasileiro! Detalhe: o longa ficou uma semana em cartaz. Por que será?


Antes de fazer novela (e namorar Claudia Jimenez), Rodrigo Phavanello posou na “G magazine” por causa de seu, digamos, talento no grupo Dominó.




O mico de Claudia Raia não foi ter casado com Alexandre Frota, que depois viraria ator de filme pornô. A verdade é que ele era um promissor galã da Globo na época. O problema foi o casamento de gosto duvidoso, na Candelária, em 1986. A atriz surgiu na igreja com um cabelo no melhor estilo pantera e com um vestido com uma cauda de 20 metros. Mais anos 80 impossível, não é?



Wagner Moura pode até fugir agora dos repórteres de celebridades, mas parece que esqueceu que já esteve do outro lado. De microfone na mão, e antes de ficar famoso, o ator entrevistava personalidades de Salvador como repórter do programa “Michele Marie entrevista”, na TV Bahia.


Tem foto que vale mais do mil palavras. É o caso do chamego de Cristiana Oliveira e Rafael Ilha, quando eram namorados. Ela estava no auge da carreira como a Juma do “Pantanal”, e ele, com quase dez anos a menos, era líder do Polegar.

O filme “Espelho de carne” (1984) já é um passado a ser esquecido só pela sinopse: executivo compra espelho para o quarto que desperta desejos sexuais nos moradores. Para piorar, Daniel Filho e Dennis Carvalho protagonizam uma cena de sexo. Outro clássico! No elenco também estão Maria Zilda, Joana Fomm e Hileana Menezes.




Se pudesse, Mara Maravilha mandava sumir com todas os exemplares da “Playboy” que fez em 1990. “Não cuspo no prato que comi, eu vomito”, já disse a ex-apresentadora, hoje evangélica.


A musa Ellen Roche é uma gracinha, mas engraçado mesmo era vê-la como dubladora, com direito a pintura no rosto, do programa “Qual é a música?”. Na foto, ela cantorola ao lado de Felipe, outro dublador. Quantas notas, Silvio?

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...